/ segunda-feira, 15 de julho de 2013 / No comments /

Você que tem uma HQ do Gralha pronta, 
agora pode publicar online aqui no site. 
Basta enviar as páginas em formato A4 
para o e-mail do Tako takox65@gmail.com

_______________________________________________________________________________

Um trecho da palestra no lançamento do novo álbum, 
dia 11/10/2014 (Dia do Gralha):

video
Da esquerda pra direita: José Aguiar, Antonio Eder, Tako X e Edson Kohatsu

Público presente ao lançamento

_______________________________________________________________________________

Novo álbum d'O Gralha "Tão Banal Quanto Original"

Adquira seu exemplar na GIBISTORE!



_______________________________________________________________________________

Que fim levou Francisco Iwerten?


1997. Aniversário de 15 anos da Gibiteca de Curitiba. Uma equipe de quadrinistas se reúne, sentindo uma obrigação quase irresistível de fazer algo para marcar a data. É assim que foi publicada a hoje já história edição especial da revista Metal Pesado, a qual apresentava o Gralha para o público pela 
primeira vez.

Mas quem era esse inusitado herói curitibano? O texto da edição trazia um prefácio explicando que o personagem havia sido inspirado no esquecido Capitão Gralha, criação de um desconhecido Francisco Iwerten, que supostamente vivera na década de 40 na capital paranaense. 

Diz-se que Iwerten chegou a passar pelo estúdio de Bob Kane, o criador do Batman, em uma breve visita pelos EUA, o que teria influenciado suas ideias e a criação de seu herói, cuja revista teria durado três ou quatro números. Então uma equipe de nove quadrinistas decidiu resgatá-lo e vesti-lo com nova roupagem. No embalo do prêmio Troféu HQMIX que a revista recebeu e do “resgate de um herói esquecido” a ideia de produzir novas HQs com o personagem foi oferecida para o jornal Gazeta do Povo, que passou a publicar o Gralha em seu Caderno Fun no período de 1998 a 2000.

Se você acompanha o Gralha desde essa época, o que acabou de ler não é nenhuma novidade. O que você talvez não saiba é que ao longo desses anos vários historiadores dos quadrinhos tentaram encontrar mais informações a respeito de Fransciso Iwerten e sua obra, sem sucesso. 

Mas a verdade é que Franciso Iwerten jamais existiu e muito menos um Capitão Gralha na década de 40. O que ocorre é que os criadores do Gralha, quando inventaram todo o conceito da primeira aparição do personagem, não imaginavam que aquela ideia, para eles tão obviamente fictícia, se tornaria espontaneamente uma espécie de “golpe de marketing” que atrairia repercussão nacional ao personagem. Aquela era uma HQ de 1997 foi feita sem pretensão de continuidade. Mas acabou abrindo oportunidade de trabalho a uma geração de autores locais que iniciavam carreira justamente nos quadrinhos do Gralha e, consequentemente, gerou fãs que continuaram a querer mais do personagem mesmo após o fim de suas publicações no jornal. No fim desse período seus autores se dispersaram, o projeto parou completamente e nada mais se falou sobre isso. Contudo, as pessoas começam a especular, a criar fanfics, contos, etc. E a aumentar a história. E a dar prêmios póstumos a pessoas que não existem: o “lendário” Iwerten chegou a ganhar um prêmio Ângelo Agostini em 2006, como um dos mestres do quadrinho nacional.

Devíamos ter levado mais a sério nossa criação para evitar tais situações, mas o afastamento entre os criadores do Gralha nos fez perder interesse no personagem e em seu universo. Isso e o distanciamento no tempo nos fez ignorar as proporções daquela ideia que continuava crescendo espontaneamente mesmo sem nossa participação.

E tudo o mais acabou virando uma bola de neve. É fato, contudo, que a brincadeira foi um pouco longe demais e chega um ponto em que é melhor esclarecer de vez essa história antes que mais danos sejam feitos.

É por isso que aproveitamos o lançamento deste álbum, que traz o Gralha oficialmente de volta depois de uma inatividade nos quadrinhos que durou 13 anos, para esclarecer de uma vez essa história. Em respeito aos leitores e a história dos quadrinhos brasileiros, aproveitamos a oportunidade para pedir desculpas caso alguém tenha ficado ofendido com tudo isso, que começou como uma brincadeira (quase) inocente e acabou ganhando proporções gigantescas enquanto seus autores deixaram o personagem de lado, misturando realidade e ficção.

Os criadores do Gralha


______________________________________________________________________________

Estátua d'O Gralha, edição limitada! 


A estátua, desenvolvida pelo escultor Thiago Provin, é uma verdadeira obra de arte feita em edição limitada de apenas 50 unidades! O Kit completo contempla uma estátua assinada e numerada pelo escultor, uma história em quadrinhos exclusiva do Gralha e um certificado de autenticidade, que garante que serão produzidas somente 50 unidades deste produto.

Entre no site da KOLLEKT para comprar!
Compartilhe nas redes sociais :
Tags :

Curta O Gralha no Facebook

Compre O Gralha - Artbook

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *